terça-feira, 5 de agosto de 2008

Inspirada, mudei...





Há um bom tempo achava realmente que blog era coisa de "patricinha" de quem não tem o que fazer...Por email, recebi um convite de uma querida amiga para visitar seu blog. Qual não foi minha surpresa ao perceber que esse espaço é na verdade uma abertura daqueles muitos cadernos que tenho desde a adolescência e que agora( já bastante madura) conseguirei compartilhar com amigos, sonhos, angústias e desejos( tá bom, só 10%, porque meus diários são secretíssimos!!!)


Tenho hoje longos 38 anos, muito vividos, não tão bem vividos como havia planejado aos onze anos.


Segundo meus sonhos, hoje estaria em algum lugar do interior do Brasil, trabalhando com médica ou curandeira, tanto faz... Teria participado do Projeto Rondon, falaria inglês fluentemente ao invés de ter vergonha do meu sotaque, Papai estaria vivo e perto de mim para conhecer meus filhos, meus filhos não teriam a vida conturbada e agitada que eles tem, moraríamos numa casa branca de chão de cimento queimado vermelho, fogão a lenha e leríamos todas as noites...Minhas irmãs seriam minhas melhores amigas e minha mãe moraria comigo. Meu segundo marido não teria ex-mulheres e sorriria a todo o tempo(o sorriso dele é lindo, pena que é raro...). A Nina não teria morrido, A Zelda não teria sumido, o Tupã viveria solto, eu seria organizada e não me preocuparia tanto com tantas coisas diferentes nem viveria quatro vidas diferentes...


Mas a escolha foi minha, não ser médica e sim professora, quase advogada, não conseguir conhecer meu primeiro marido, apesar dos quinze anos de convivência, perder minha casa, perder meu comércio, começar de novo pela enésima vez...


Escolher o ter ao invés do viver... errei...


Depois da perda de um grande amigo(prof. Agenor) venho pensando, prá quê tanto, queria tão pouco...


Para onde viro o leme agora? Para o lógico ou para o sonho?


Sei lá...

Um comentário:

DELIANE LEITE disse...

Oi querida Di...KKKK!!! Como eu te chamo (deve ser por causa do e-mail e tb por vc ter esse jeito de alegre de levar a vida). Fiquei feliz de ver teu blog. É uma maneira de fazer a gente escrever de qualquer jeito (mesmo com toda a correria) e por falar em escrever... Parabéns!! Você escreve muito bem!
Ter o privilégio de recomeçar é uma dádiva que poucos tem e vc é uma das pessoas mais agraciadas que conheço.
Você pode não ter feito o início como gostaria mas com certeza ainda pode mudar o final. Sem utopias, pois a vida não é nenhum conto de fadas e passa rápido demais (como você mesma lembrou de nosso querido colega Agenor).
Desejo que este blog seja um espaço em que você possa expôr suas idéias sem censuras e possa se reconhecer na pessoa maravilhosa que é e não na que teria ter sido!!!

Bjos da sua amiga bloguera...
Deliane