domingo, 13 de setembro de 2009

...

Estou aqui, em uma lan house, ao som de Amélia cantando, altamente inspiradoa sua voz...
Passo agora por uma fase que posso dizer diferente de minha vida, arriscando aquela que acho seja a última cartada, tentando fazer algum patrimônio, que nessa vida, tenho teimado em perder, por várias e várias vezes.
Agora sou micro empresária e o que tenho sentido é um medo intenso de não dar certo novamente...Também sinto amparo espiritual e preciso me desvencilhar desses temores que apesar de serem meus, não são infundados.
Em minha cabeça, tenho a obrigação de deixar meus filhos amparados poque desde sempre, a impressão de morte precoce me acompanha.
Muitos pedidos a Deus tenho feito, o que é coisa rara, já que tenho a certeza de receber mais bençãos do que seja merecedora, mas ainda não consegui fechar os olhos e deixar a vida tomar o rumo que ela tem que tomar.
Angústia é a definição desses tempos de minha vida.
Filhos crescendo criando sua própria vida e a impressão de estar esquecendo de alguma coisa ...
Vontade de ficar sozinha, isolada, curtir uma tristezinha a qual não tenho direito...
Saudade de não sei o quê...
Falta de uma escora para me apoiar...
Cansada de fazer vidas...
Acho que preciso de uma nova missão...

domingo, 3 de maio de 2009

Para meus amigos professores e alunos...

Aula ideal de Educação Física



Aula ideal de Educação Física

Certa vez um professor de Educação Física encontrou um menino muito esperto e inteligente e perguntou como ele acreditava que deveria ser uma aula de Educação Física para que ele se sentisse realmente feliz. Este menino pensou um pouco, pois era uma criança brilhante e disse que uma AULA IDEAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA deveria:

01. Ser num local apropriado, limpo, espaçoso, preferencialmente que a natureza estivesse por perto;
02. Ser atrativa, motivante, interessante, sociabilizadora, cativante, saudável, organizada, com um ambiente harmônico;
03. Estar composta com muita dança, recreação, jogos, enfim que enfocasse a ludicidade;
04. Estar repleta de coisas que, muitas vezes, eu não tenho em casa e sinto muita falta: alegria, espírito crítico, oportunidade de falar, afeto, educação, conforto, segurança, paz, diálogo, disciplina, respeito mútuo, paz;
05. Ter competição para que eu possa aprender perder e ganhar, possa descobri meus limites e testar minha força de vontade, que eu possa me descobrir mais;
06. Permitir aprender comigo mesmo, com o professor e meus colegas, que desperte minha curiosidade e criatividade;
07. Ensinar, reforçar e zelar pelos princípios da moral, da ética e dos bons costumes;
08. Não me deixar sentir discriminado e que eu tivesse no professor alguém que possa confiar, que fique contente com meus progressos, alguém amigo;
09. Valorizar o respeito a si e ao semelhante, o companheirismo e a amizade.
10. Não permitir que “pulasse” etapas do meu desenvolvimento (estimulação precoce);
11. Favorecer a descoberta minha mente e meu corpo (minhas capacidades) e dominá-los;
12. Permitir que eu adquira o gosto pela Atividade Física, pelo Exercício Físico e pelos Esportes;
13. Ser um lugar onde eu seja elogiado sempre que faça ou tente fazer as coisas certas;
14. Ser cheia de novidades, de desafios, de conhecimentos científicos e teóricos ligadas a prática que estou realizando;
15. Ter ensinamentos úteis para minha vida;
16. Ser agradável, desafiadora, prazerosa, divertida e que permita meu crescimento como Ser Humano;

O pequeno e exigente menino ainda concluiu: “Eu acredito que a aula ideal ainda está por vir, pois é na constante busca de uma aula que seja a melhor que você vai tornar todas elas ideiais!”.
Este mesmo Professor, estava num dia de sorte fora do comum e teve a oportunidade de poder encontrar um sábio ou grande mestre que lhe deu alguns conselhos de como poderia ser bem sucedido e feliz com a profissão que escolheu. Ele listou este itens abaixo:

01.Não improvise, vá sempre preparado em todas suas aulas, lembrando que aquela aula é um parte importante de uma “construção” maior. A aula deve ser uma novidade, uma surpresa para o aluno, não para o professor, planeje suas aulas;
02.Proporcione um ambiente propício para o aprendizado. Estimule a manutenção e prática dos exercícios físicos regulares, na dosagem adequada, para a Saúde do Ser Humano. Informe sobre os benefícios do Exercícios Físicos;
03.Seja audacioso, não tenha medo de inovar;
04.Crie uma atmosfera harmoniosa, tranqüila para trabalhar, assim os alunos sentirão este ambiente acolhedor;
05.Tenha muito cuidado e responsabilidade no que diz e no que faz. Muitos alunos se espelham no professor. A palavra dita tem muito poder e pode transformar a vida de um indivíduo, fazendo-o tornar-se um derrotado ou uma pessoa realizada. Seja sincero e honesto. Seja um modelo de cidadão e de Ser Humano;
06.Procure se exercitar, falar e fazer mostrará que você é coerente, além de lhe fazer bem à saúde. Encontre tempo para investir em você;
07.Seja um pesquisador no seu campo profissional, para melhor entendimento da realidade. Atualize-se constantemente, veja as coisas corriqueiras sob outra ótica, isto evitará a rotina e a acomodação;
08.Tenha a convicção de que sua função profissional é promover o desenvolvimento bio-psico-fisiológico e social do aluno;
09.Buscar contribuir para a formação de cidadãos modelos, educados, críticos, conscientes e com objetivo na vida. Acredite naquilo que faz;
10.Sempre termine uma aula dizendo: “fiz o melhor que pude”;
11.Seja organizado e disciplinado no horário;
12.Trabalhe com os olhos no amanhã, para que o que faz no presente, crie um futuro melhor para seus alunos; Esteja sempre aberto a novos aprendizados. Possua uma ampla concepção de mundo para além da especificada da sua profissão;
13.Crie objetivos para os grupos com os quais trabalha, coloque suas forças em prol de atingí-los;
14.Saiba ser crítico, há momentos para calar e momentos essenciais para expressar suas idéias;
15.Faça da sua profissão uma forma de se auto-realizar. Dê o melhor de si, ensine “tudo” que sabe. Amor é a palavra-chave;
16.Respeite seu aluno assim como deveria respeitar a si mesmo;
17.Tenha competência técnica (saber fazer) com compromisso político (a favor de quem está fazendo, qual a intencionalidade da ação);
18.Não seja um professor repassador de conteúdos, seja um educador comprometido com a categoria e consciente da legislação que a rege;
19.Seja coerente com o que prega, consciente de que é um modelo.
20.Veja cada aula como uma oportunidade de mostrar suas qualidades, seus dons, e a força que ganhou de Deus. Não veja como uma obrigação. Seu trabalho foi algo que você escolheu, tem que proporcionar-lhe prazer.

Finalizando o mestre, muito sábio, disse: comece a trabalhar com a tranqüilidade de alguém que vai contribuir para a Educação e de alguém que aprende a todo momento, porque cada grupo, ou simples indivíduo que você ministrar aulas fará você completar uma lista com recomendações muito maior que estas.

“Quando vejo uma criança ela me inspira dosi sentimentos: ternura pelo que ela é, e respeito pelo que poderá ser.” Piaget


Trabalho realizado pelos acadêmicos de Tênis de Campo no Curso de Educação Física das Faculdades Integradas Católicas de Palmas, com auxílio de alguns professores e a coordenação do professor Aluísio –MAI/2004
Aluísio Menin Mendes
Palmas, 12 de maio de 2004.

domingo, 8 de março de 2009

Em homenagem a mulher, me atrevi a publicar o texto de uma amiga professora , babem...

MULHER


Quem, além de nós, consegue trilhar os caminhos do mundo com os olhos da águia, a destreza do cervo, a vivacidade do beija-flor e o brilho de um mago? Quem cuida simultaneamente dos filhos, do marido, dos pais, dos irmãos, sobrinhos, avós (quando ainda os tem), da profissão, da eterna reciclagem profissional, espiritual, social e pessoal a que somos solicitadas, e ainda cuida de encher a geladeira diariamente? E quem necessita, sempre, estar com os cabelos impecáveis, a pele hidratada, as unhas feitas, o corpo em forma, a musculatura rija, a leitura em dia, a informação da hora, o conhecimento psicológico mais atualizado para criar os filhos e... A conta bancária pronta para as emergências cotidianas? Sim, porque há que vestir-se, senão bem, pelo menos de maneira harmoniosa. O dinheiro via de regra não dá para tanta coisa, mas a gente estica, estica, faz milagre e acaba suprindo as emergências e as outras carências também.
Há que ter uma graciosidade diária, o que não é simples; há necessariamente que estar informada sobre a efervescência dos acontecimentos no mundo; há que ter algum entendimento de política, para saber ler as ondas sociológicas constantes varrendo as sociedades contemporâneas; há que ter um eterno frescor e perfume, como se o banho nos acompanhasse ininterruptamente; há que ter bom desempenho profissional, pois se assim não for... O sentimento de culpa por não ter feito bem. Mulher que é mulher tem que ter no mais fundo do seu ser a brasa incandescente da poesia, para saber admirar os ciclos da natureza com seus sóis e suas luas despudoradamente belas. Mulher que é mulher tem que gostar de conversar, mas ouvir e calar pois só assim se aprende mais.
Mulher que é mulher tem que saber deixar bons filhos para cuidar do planeta. Mulher que é mulher tem que, finalmente, viver um grande amor. Se não no presente, há que ter, um dia, vivido um grande amor. Há que guardar esse grande amor em suas memórias mais sagradas, para fazer uso dele através da saudade e do riso delicado marcado pelas lembranças de momentos inesquecíveis. Toda mulher precisa ter vivido _ e se possível continuar vivendo _ momentos inesquecíveis.
Toda mulher precisa ter tido a certeza, pelo menos por um só instante, de que foi linda! Oh Mundo, quanto nós, mulheres, estamos ligadas à beleza! E quanto empenho para encontrar esta beleza! Toda mulher, na face desta Terra precisa ter tido, pelo menos em um único dia na vida, um homem que lhe sorrisse um sorriso limpo e que lhe dissesse com os braços abertos para um grande e terno abraço: “Como você está linda!”.
Concluídas estas fases toda mulher está absolutamente pronta para transitar garbosamente pelo mundo transformando-o com seu passo pequeno, mas firme; com sua voz aveludada, mas determinada; com ações ainda contidas, mas inigualáveis.
Parece impossível, porém poucos homens se deram conta disto. Pode parecer mais impossível ainda, mas poucas mulheres, também.





Silvia Maria Taraleskof

sábado, 17 de janeiro de 2009



Esse grandão aí é o José Rivelino, mais conhecido como Riva, trabalhador, aliás, workaholic(?), doente por trabalho. Hoje em dia trabalha de segunda a segunda, mesmo. É teimoso, turrão, de poucas palavras...mas ao mesmo tempo , amoroso, carinhoso, sexy e otras cositas más...

De difícil convivência, às vezes tenho vontade de mandar tudo para aquele lugar, literalmente!

Mas logo depois descubro um motivozinhno para tentar mais uma vez...

Comidinha na mão, roupinha dobrada...são os genes cearenses dominando, e os meus de abestalhada também, como se eu já não tivesse bastante serviço em casa, na escola, no cursinho, na academia, acompanhando os meninos...

Mais um filho para cuidar, sem ressalvas, com apenas uma vantagem... na quebrada da madrugada...ele consegue me levar a lugares maravilhosos, nunca dantes navegados...

Amo você, seu chato!!!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Viagem


Hoje tive tempo de ficar só como há muito não tinha...

Foi horrível! Ninguém para abrir a porta do banheiro(no momento de maior concentração), ninguém para pedir o último pedaço de bife do prato, ninguém para te chamar e perguntar: Tava dormindo?

Hoje percebi a distância que eles se encontram de mim, o tempo que vão ficar longe, as coisas que vão fazer e que eu estarei perto para vigiar e sorrir...

Ano passado não tive essa noção de espaço e tempo, fiquei apalermada, deixando que eles fossem e sorrindo do choro de despedida. Esse ano, quem chorou fui eu...bateu uma dor, um vazio, uma sensação de solidão e impotência terríveis e eu não sabia o que fazer com elas.

Quando saí do aeroporto, chorei de soluçar e fiquei me perguntando, será que esse direito existe mesmo??

Agora conto as horas para o retorno , ano que vem, vou inventar uma desculpa e deixar a porta do banheiro aberta as férias inteiras, só nós...saudade...solidão...