domingo, 8 de março de 2009

Em homenagem a mulher, me atrevi a publicar o texto de uma amiga professora , babem...

MULHER


Quem, além de nós, consegue trilhar os caminhos do mundo com os olhos da águia, a destreza do cervo, a vivacidade do beija-flor e o brilho de um mago? Quem cuida simultaneamente dos filhos, do marido, dos pais, dos irmãos, sobrinhos, avós (quando ainda os tem), da profissão, da eterna reciclagem profissional, espiritual, social e pessoal a que somos solicitadas, e ainda cuida de encher a geladeira diariamente? E quem necessita, sempre, estar com os cabelos impecáveis, a pele hidratada, as unhas feitas, o corpo em forma, a musculatura rija, a leitura em dia, a informação da hora, o conhecimento psicológico mais atualizado para criar os filhos e... A conta bancária pronta para as emergências cotidianas? Sim, porque há que vestir-se, senão bem, pelo menos de maneira harmoniosa. O dinheiro via de regra não dá para tanta coisa, mas a gente estica, estica, faz milagre e acaba suprindo as emergências e as outras carências também.
Há que ter uma graciosidade diária, o que não é simples; há necessariamente que estar informada sobre a efervescência dos acontecimentos no mundo; há que ter algum entendimento de política, para saber ler as ondas sociológicas constantes varrendo as sociedades contemporâneas; há que ter um eterno frescor e perfume, como se o banho nos acompanhasse ininterruptamente; há que ter bom desempenho profissional, pois se assim não for... O sentimento de culpa por não ter feito bem. Mulher que é mulher tem que ter no mais fundo do seu ser a brasa incandescente da poesia, para saber admirar os ciclos da natureza com seus sóis e suas luas despudoradamente belas. Mulher que é mulher tem que gostar de conversar, mas ouvir e calar pois só assim se aprende mais.
Mulher que é mulher tem que saber deixar bons filhos para cuidar do planeta. Mulher que é mulher tem que, finalmente, viver um grande amor. Se não no presente, há que ter, um dia, vivido um grande amor. Há que guardar esse grande amor em suas memórias mais sagradas, para fazer uso dele através da saudade e do riso delicado marcado pelas lembranças de momentos inesquecíveis. Toda mulher precisa ter vivido _ e se possível continuar vivendo _ momentos inesquecíveis.
Toda mulher precisa ter tido a certeza, pelo menos por um só instante, de que foi linda! Oh Mundo, quanto nós, mulheres, estamos ligadas à beleza! E quanto empenho para encontrar esta beleza! Toda mulher, na face desta Terra precisa ter tido, pelo menos em um único dia na vida, um homem que lhe sorrisse um sorriso limpo e que lhe dissesse com os braços abertos para um grande e terno abraço: “Como você está linda!”.
Concluídas estas fases toda mulher está absolutamente pronta para transitar garbosamente pelo mundo transformando-o com seu passo pequeno, mas firme; com sua voz aveludada, mas determinada; com ações ainda contidas, mas inigualáveis.
Parece impossível, porém poucos homens se deram conta disto. Pode parecer mais impossível ainda, mas poucas mulheres, também.





Silvia Maria Taraleskof