quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Poemeto nº 7

Boca feroz
Macia, áspera
Faminta, ligeira
Travada, gostosa
Atrevida, pecaminosa
Sôfrega, insaciável
Cheirosa, barulhenta
Boca minha
Boca tua
Bocas nossas
Atadas, unidas
Sem tempo,
Sem razão
Só por ilusão
Boca molhada,
Apetitosa,
Gulosa,
Rabugenta,
Chorosa
Divina, abençoadda
Boca de caçapa
Que tudo que fala
Faça
Boca minha
Tesouro meu
Escondido como todo ouro deve ser
Vida minha
Sopro meu
Você é
Existe, respira
Lateja e ama
E apesar da transparência
Brilha tanto que ofusca
É tanto que dói
Fica
Boca quente
Boca sua
Boca tua
Boca...
Oca...
Cá...

Nenhum comentário: