terça-feira, 20 de agosto de 2013

Texto maravilhoso do amigo Maurício Oliveira

É óbvio que Deus é uma força feminina arrebatadora! Só não o percebe aquele que nunca teve em seus braços a cálida e lânguida mulher tomada de êxtase, estilhaçada de amor e cujos olhos são a semente e a terra úmida que cria a vida e devora a morte. A profundeza medonha do olhar feminino em puro gozo desafia a magnificência da própria natureza. Em sua abissal plenitude não mais nos atormentam os mistérios da vida e da morte, contentamento e dor, destino e livre arbítrio. É nele que comunga o divino e o humano, a casa da imortalidade. É no júbilo do olhar da mulher em clímax que vislumbramos o céu se abrir e a criação inteira brilhar, o tremor de todas as terras, a pureza incorruptível do amor eterno, nem abençoado, perfeito ou divino, físico ou metafísico; nem infinito ou infinitesimal porque não conseguimos explicá-lo em tamanho ou virtude pois está além dos adjetivos e do conhecimento. Nesse momento feminil, nós homens devemos apenas testemunhar, resignados, apalermados e humilhados porque nunca seremos capazes de nos sentir como elas.

Nenhum comentário: