domingo, 22 de setembro de 2013

Poemeto nº 11

Empurra!
Empurra o chão
Vai
Está quase lá
Você consegue
Já conseguiu tanto
Não são alguns metros
Ou qualquer dor
que te impedirão de fazer isso
Vai, não para
A dor passa
O cansaço já não existe
Vambora corpo
responde
sai do lugar
Olha lá
a luz!
Está chegando
felicidade inexplicável
a ladeira nem parece tão grande
outros vão ficando para trás
use-os como força
vai
empurra o chão
quadril, pode esquecer que não vou parar
suor salgado
gostoso
coxas tesas
luzes, subida
o fim
o portal aparece
o sorriso também
de volta finalmente
a dor passou
não tem nenhuma lágrima
está chegando
vai!
Empurra esse chão
e junto com ele
empurra sua vida para adiante
vive
respira
vai!!
Tão próximo
azul, quadrado
lindo
piscando
como seu futuro
tudo azul
quase lá
mais alguns passos
mais algumas dores
vai!
o chão vira o passado
pisar nele é aprender
não esquecer
só aproveitar a experiência
o conhecimento
e seguir adiante
VAI
olha para o alto e agradece
muito
por tudo
até por esse passado que não passa
olha vai, está a um metro
bonito demais
um número vai ficar para sempre na memória
o sorriso não desgruda
a vontade é pular e gritar
mas o aconselhamento é segurar
brilhar mas não ofuscar
respeitar o momento de cada um
alegrar-se com o seu e seguir
e esperar
e aguardar que o outro chegue
te alcance
e se abra
para o azul
para o ouro
para a vida
Vai, descansa
e amanhã
vai...

Nenhum comentário: