quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Poemeto nº 13

Cerimônia, data
Preocupação, respeito?
Este demonstrado
Quase afogado
de um desejo reprimido
Escondido
Magoado

Bater de frente, assustar
Querer sair e libertar
Mas como?
Aguilhoado, amarrado
Preso em si
Medo atroz
Veloz
Algoz

Tempo, tempo, tempo
Orixá divino
Dono da certeza
Da incerteza
Que depende da beleza
Da verdade
Da crueldade
Da judiança
Da querelança
Da abastança

Ironia?
Judia, machuca
Provoca o id, o ego
Faz ruindade aparecer
Desata o desejo já atado
Termina como sempre
Em machucadura
Rachadura
Desesperança

A falta de coragem?
No vento faz festança
O medo do outro passa
Descobre que respira novamente
A dor amaina
E quando vê
Aquela que estava apenada
Aperreada, apeada
Aproveita a brisa,
e sábia
Avoa...

Nenhum comentário: