quinta-feira, 10 de março de 2016

Não sei se ajuda...mas é assim que sinto

É um oco
Um vazio
Um talvez
Uma vontade...
Uma dor
Que não é no corpo
É um saber de algo
É uma parte minha
Uma parte sua
Que poderia ter sido
Um belo inteiro...
Só seu
Só meu
Só verdadeiramente...nosso
Quem sabe nessa
Quem sabe em outra vida
Quem sabe, não?
Uma alegria
Um alento
Um ponto no horizonte.
Só sei que ainda dói
Só sei que ainda ecoa
E amo saber que tem eco na outra parte...você

Um comentário:

Britva Grasni disse...

O que seria do amor sem essas oscilações rítmicas e um eco por fim?