domingo, 18 de junho de 2017

Poemeto n 40

E finalmente a dor cilente
Volta a tona em toda a sua forma
Uma coisa velha que teimava em escoar
Resolveu de vez voltar
O vazio
O sentir ser o segundo...
Bom por escrever de novo
Ruim por doer de novo
Ver o outro por outro lado
Ver que ainda é vulnerável
Ver que ainda não é independente
Sentimentalmente
Ver que pode ser magoada
Muito mais forte que um córneo
Muito mais que um punch
Sentir que o chão abriu
De novo
Missão agora é endurecer a casca
E voltar a se proteger
E voltar a abrir as portas
É. ..

Nenhum comentário: